Recanto de Ganesha - Mantras, Meditação e Qualidade de Vida

A Aura das plantas e dos animais

Home » A Aura das plantas e dos animais

Todos os objetos têm a radiação característica que constitui sua aura. É como uma cor azulada que rodeia o objeto a uma pequena distância. As plantas, se bem que não tenham cores, já têm uma aura característica. A aura das plantas tem uma forte influência na dos seres humanos e pode ter efeitos positivos e negativos.

Chamam-se más ou negativas aquelas plantas cujas auras podem exercer uma influência desfavorável, por uma forte absorção de oxigênio ou por serem venenosas; chamam-se boas ou positivas aquelas que têm propriedades aromáticas e medicinais. A aura das plantas ruins é de uma cor negrusca e a árvore que tem mais marcada esta cor é a magnólia. Por isso, desde inúmeros anos, sabe-se que é perigosíssimo dormir sob esta árvore.

Diziam os antigos que um espírito sombrio asfixiava os homens que dormiam debaixo dela. O certo é que não somente retira oxigênio, mas também as vibrações radioativas e astrais dos seres humanos.

A Aura das plantas e dos animais

Outra destas plantas (más) é o salgueiro, bom para curar a insônia e mau para aqueles que dormem sob seus densos ramos na hora da digestão.
As plantas de influência benéfica sedativa têm uma cor esbranquiçada, às vezes cintilante. O pinheiro e o eucalipto são árvores de aura muito brilhante e, por isso, muito curativas.

Não há cemitérios sem ciprestes, pois a aura desta árvore afasta as entidades inferiores e elementais.

O culto antigo se realizava sempre aos pés de uma azinheira, árvore de aura fortemente sedativa, assim como a do carvalho. Sob estas árvores os antigos reis ditavam suas leis e administravam justiça.

O homem adorna sua casa com plantas e flores, porque a flor sempre leva consigo uma aura benéfica e de auxílio às auras de saúde dos homens. Mas nunca deveriam ter nas casas ou nos quartos, flores como o jasmim, a magnólia, o jacinto e o nardo. São, por outro lado, conhecidos os efeitos de certas árvores que confirmam estas afirmações.

Os animais têm uma aura que, se bem que não seja muito ampla, já tem cores. Também os animais exercem uma forte influência sobre a aura dos homens, pois absorvem vitalidade e força da mesma, ou melhor, as cores de suas auras são adquiridas por vampirismo sobre a aura humana.

Os animais selvagens, que vivem afastados, têm aura pobre e descolorida; mas as feras selvagens que estão nos jardins zoológicos adquirem certas cores avermelhadas e, pelo contato com as pessoas, tornam-se insensivelmente menos feras.

Os animais domésticos têm auras formosas; o gato, vermelho e cinza; o cachorro, marrom e azul intenso; o cavalo, avermelhada e às vezes de uma cor salmão.
A aura do cavalo é a mais ampla e nos muito inteligentes alcança até oito centímetros. Mas, entre todos os animais, os que têm auras de mais variadas cores são as aves; algumas delas, como o cisne, têm as cores do arco-íris. Estas auras estão sempre subordinadas à influência do homem, já que, por direito de evolução, o homem é o deus dos animais. Há animais que sentem tanto a influência de seu amo que, sem que este fale, sabem se está triste ou alegre, tranquilo ou com
raiva.

Não é bom nem saudável, por isso, viver em comum com os animais e é péssimo o costume de dormir com eles.

Texto Original de Santiago Bovisio

Compartilhe